13 de março de 2013

Criatividade, KD?


Sempre recebo mensagens no Facebook de gente pedindo pra divulgar ou curtir a página de sua banda, música e afins. Nunca clico. Acho CHATO pra cacete e um tanto quanto preguiçoso...

Se você pretende ter algum tipo de ~fama~ algum dia com a sua bandinha, não custa pôr a cabecinha pra trabalhar e pensar em formas legais de divulgação, no mínimo. Criatividade tá em falta. Ninguém quer clicar no seu link enviado via inbox pra curtir sua banda, nem "dar uma força ae" compartilhando seu vídeo. Custa encantar? Custa conquistar? Público taí pra isso, é só saber levar.

O primeiro exemplo que me vem à cabeça é A Banda Mais Bonita da Cidade. Mesmo com tanta gente falando mal na época, "Oração" se tornou um viral e gerou desde imagens pra compartilhar no Facebook à paródias feitas por agências de publicidade.

 
A original...

Não consegui achar a versão da agência mais legal, mas achei Jacaré Banguela e Rafinha Bastos e a versão da internet...



"Falem mal, mas falem de mim", a banda mais bonita da cidade conseguiu alcançar milhões de pessoas em poucas horas de uma forma bacana. Acho o vídeo bem feito e com uma boa ideia, e a música (apesar de repetitiva) é gostosa e passa uma sensação de +AMOR -RANCOR :)


Claro que em pleno século 21 vai ser difícil ter uma ideia original e criativa quando parece que já se viu de tudo nessa vida. Eu lembro do Beirut fazendo algo bem parecito uns 6 anos atrás...




Mais ou menos na mesma época, surgia o OK GO com o videoclipe da música “Here It Goes Again”. Nem preciso falar muito deles, né? Todo mundo já ao menos ouvir falar. O clipe lançado na internet em 2006 ao estilo bem caseiro, sem nenhuma super produção, onde o quarteto fazia uma coreografia muito bem ensaiada em cima de seis esteiras, ganhou o prêmio de mais criativo pelo YouTube Awards na época. Eles demoram, mas sempre aparecem com algo bem legal. Ano passado eles lançaram esse vídeo:



Na mesma vibe de coisas legal, cliquem e assistam esse vídeo.

Meu ponto era sobre a divulgação, mas acabei focando mais na criatividade visual das bandas. É que acredito que a partir do momento em que você consegue ser criativo em algum aspecto do material de trabalho, o resto segue o fluxo.

Os músicos sempre precisaram de seus fãs para fortalecer sua carreira. O que talvez seja um pouco diferente hoje é que esse grupo de pessoas são importantes influenciadores em suas próprias redes e comunidades. Há diversos casos de músicos que mobilizam seus fãs, contando diretamente com eles para divulgar seu trabalho.

Exemplo: em 2011 St. Vincent, heterônimo de Annie Clark, fez uma campanha de mobilização no Twitter pro lançamento do seu então próximo álbum, “Strange Mercy”. No dia 19 de julho, usando o método tweet-to-unlock, a cantora publicou em sua conta a mensagem: PLEASE RT #strangemercy to help reveal all at strangemercy.com. À medida que a quantidade de tweets com a hashtag aumentava, mais conteúdo era publicado no site. A ação terminou três dias depois, com o lançamento em mp3 do single “Surgeon”, que os fãs puderam baixar gratuitamente.

Com a indústria da música e os modelos tradicionais em declínio, os artistas precisam recorrer a outros mecanismos pra fazer sua música circular. E se isso for feito com o mínimo de criatividade, as chances de atingir os TT's da VIDA são muitas :)

Bora se puxar na criatividade?

0 comentários inúteis:

Postar um comentário

Vai, comenta! Não dói nada!