29 de janeiro de 2013

Eu rio na cara do perigo!...




Título de Best Seller, não acham? Tá, não.


Não estou aqui para falar sobre os 50 tons de cinza dos orifícios de um sadomasoquista gatão. Também não tenho nada contra, cada um com seus gostos e orifícios. Aliás, é bem sobre isso que eu gostaria de falar... CALMA, porra! Não para de ler, vou explicar!...

Num mundo onde depressão é, definitivamente, “temdênçia”, eis que me surge uma dúvida: Onde ficou nosso direito de ser feliz?

Hoje em dia, o número de doenças psicológicas é bem maior que o de ex-maridos da Gretchen e, concordem ou não, assim fica difícil dizer que “sou feliz” sem ser classificada no grupo dos “Maníaco-obsessivo-compulsivo-afetivo-carente-feliz”. Qualquer sensação ou fase pela qual você esteja passando VAI ter nome de doença ou estar relacionada a alguma. 

Triste demais? Depressão. Feliz demais? Tá querendo mostrar que é feliz, deve ter depressão. Quieta demais? Tá quieta porque tá em depressão! Falante demais? Ish, tá eufórica. Isso é bipolaridade. Jajá ela entra em depressão. Magra demais? É culpa da mídia, deprimente! Gorda demais? Ta copiando a Adele, depressiva!


Mas que puta que pariu de mundo é esse no qual você é obrigado a ser infeliz para ser normal? Não é a toa que a Glória Perez é a diva do horário nobre da nossa maior emissora. Talvez devêssemos canonizar a Ângela Bismarchi e seu sorriso-botóx fixo, afinal, riso é relíquia do século XX, não é?

E essa geração z, que se mata com maior frequência do que a Angelina Jolie adota africanos? Cortar os pulsos ta nas atividades semanais da galera. Olhar feio pra quem tá alegre, também! E que jogue a primeira pedra (com a lata!) quem nunca sentiu o desprezo de José Serra.

Aposto até que você, lendo esse texto, não deu ao menos UM SORRISO!... Ok, isso se deve ao fato de estar uma bosta; mas enfim...


O planeta está chorando e não aprova a presença de extraterrestres da galáxia Risus. Os tempos de Dercy não voltam mais e a coitada, de engraçada passou a ser “mais uma velha danada e imoral”. Quem ri disso?  E infelizmente eu decidi ser feliz. Quer merda!... vou lá me matar. 

Para finalizar, classifiquem como doença esse meu dedo do meio virtual levantadão na sua cara chorosa. E tomem cuidado com seus relacionamentos, amizades, situação financeira, emprego, família, bens materiais e programas de Tv favoritos; o ministério da falta de saúde adverte que, se você está feliz em algum desses aspectos, você é um babacão.

0 comentários inúteis:

Postar um comentário

Vai, comenta! Não dói nada!