28 de abril de 2012

MEUS oito anos...



Decidi trollar Casmiro de Abreu. Segue abaixo a minha versão do poema "Meus Oito Anos".

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!

De matar meus Sims na piscina;
Fazer baixaria com Barbies
Roubar Max Steel dos amigos
E promover bacanais

Como era belo o Mário morrendo
E os alucinógenos cogumelos
Que só não eram mais belos
Que atropelar as putas correndo
Nas ruas do GTA
Saudosos jogos violentos
E dos gráficos sangrentos
Que na aurora de minha vida
Eu insistia em jogar

Que aurora, que sol, que vida,
Que larguei lá pra trás, perdida
Na noite em que devia estudar
Jogando Age escondida
Com meu exército suicida
Que eu mesma insistia em matar

Óh! meu céu de primavera!
Óh "klapaucius;!;!;!", "rosebud;!;!;!"
E muito embora não estude
Aprendi tudo que vou usar
Em frente à tela colorida
Que me levou minha vida
Mas me ensinou a roubar! =D




0 comentários inúteis:

Postar um comentário

Vai, comenta! Não dói nada!