7 de fevereiro de 2012

Não cuide bem do seu amor...


Ok queridinhos, vou começar vomitando meu asco em vocês porque há meses tenho sentido um ódio filhodaputamente forte e amargo me corroendo as entranhas cada vez que vejo em alguma rede social um textozinho xulé, certamente escrito por uma menininha de 15 anos, ganhando zilhões de compartilhamentos só porque a foto dela mostra suas azeitoninhas bem esmagadas num decote.
Confesso que com essa idade eu também gostava de rimar umas homenagens para o aniversário da mamãe ou desabafar num blog abandonado, mas POR DEUS, minha intenção nunca foi ficar famosa com essas merdas!... Sem contar que minhas azeitoninhas sempre foram muito bem guardadas.

Textos como “Homens, aprendam: ligue todo dia para dizer ‘eu te amo’, não respondam somente ‘oi’ no msn; enfiem um buquê de flores na bunda da amada...” não fazem sentido algum uma vez que a sociedade não está dividida em HOMENS x MULHERES; e sim numa grande massa de gente burra e filha da puta.
Não venham me dizer o que o MEU homem tem que fazer ou deixar de fazer. Ele NÃO precisa dizer que me ama todos os dias ou segurar minha mão enquanto eu depilo a virilha. Não quero ele me admirando enquanto derrubo molho de macarrão na roupa. Não quero ninguém abrindo a porta do carro pra mim no meio do caos paulistano e levando uma canivetada de um crackeiro porque não fomos ligeiros pra entrar no carro. Meu homem tem que ser real, e seu texto de merda tem que ser enviado pro spam do inferno sua pseudo-escritorazinha do cacete!
E as tais historinhas de “Eles brigaram e no fim ele é atropelado por uma mobilete. Ela acha uma carta dizendo algo como ‘Amor, aquele dia eu estava indo marcar nosso casamento, por isso não fui no nosso encontro’...” AAAAIIIII, meu ovo pra esse melodrama internetal!!!!! Não precisa me mostrar uma moral da história de “Valorize quem você ama antes de perder” pra uma história tão clichê assim. Qualquer Kelly Key entende o sentido dessa apelação sentimental... E não vou valorizar mais meu grande amor porque um otário não viu uma mobilete passando na rua e deixou desconsolada uma viuvinha que na semana seguinte já tava perdendo a virgindade com o primo mais velho.


Querem saber? Vocês que compartilham esses clichês de internet são todos uns bostas. Quem escreve essa parafernalha melodramática pra pagar de “sei ver a beleza da vida” também é um bosta. Eu sou uma bosta, porque me irrito com esse lixo todo. Tô desassinando todo mundo que compartilha esses contos de fadas digitais. Só não deixem de compartilhar as bostas que EU escrevo, senão VAI TER!!! hahahaha

E sendo assim, viva o Paulo Coelho!

6 comentários inúteis:

  1. Obrigada... conseguiu transcrever tudo que estou sentindo hahahaha

    ResponderExcluir
  2. Até que enfim um texto com sentido.,

    ResponderExcluir
  3. hahaha excelente! Parece que estamos vivendo num mundo de "manuais de vida". Como tratar sua mulher, como tratar seu homem, como beijar a virilha, o que são cão quer dizer quando abana o rabo...pro diabo com tudo isso! Seguir essas merrecas só vai fazer de nós meras cópias carbono!
    Curtido!

    ResponderExcluir
  4. Que testo genial... huashuashuas...

    ResponderExcluir
  5. Essa causa tem o meu apoio. Preguiça dessas merdas todas!

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!