18 de outubro de 2011

Os mais lidos das telinhas...


Vou dizer uma coisinha aos “comparadores de filmes e livros”... Comparem meu dedo do meio esquerdo com meu dedo do meio direito aqui óh!...
Ah, faz tanto tempo que não sinto essa revolta Tpmística para descontar em vocês que estou até empolgada. Já perceberam que não estou aqui para reclamar, mas para rodar a baiana até ela chegar em Belo Horizonte girando né?
Ok, antes de mais nada, uma pergunta: por que insistem em comparar livros com filmes? Vocês também comparam fotos com quadros? Receitas com ingredientes? Peitos com bundas?

Entendo quando dizem que “tal livro deu origem a tal filme” e “quero ver se é tão bom quanto”, mas raciocinem: sua origem foi a sua mãe e você não gostaria de ver seu namorado vendo ‘se é tão boa quanto’.
Com mil idéias na cabeça, papel e caneta é possível escrever a saga de uma família inteira; mas com a verba disponibilizada para se fazer um filme, pelo menos no Brasil, só é possível contar a trajetória do Wagner Moura, e olhe lá! E ainda querem comparar? Fazer cinema é muito mais difícil!... ainda mais se te colocam pra contracenar com a Sônia Braga!
Sugiro aos críticos de "roteiros adaptados" que, não somente façam melhor, mas que aguentem ficar cerca de 3 semanas, 1 mês ou o tempo que demoram para ler o tal livro, sentados em uma sala de cinema assistindo a adaptação. Tá fiel agora neguinho?
A verdade é que não há Pasolini que acompanhe a putaria cênica que se passa nas mentes doentias de vocês. É claro que a imaginação sempre vai vencer a ilustração, seus otários. Hunf!
Beijo cinematográfico pra vcs! =P

3 comentários inúteis:

  1. Finalmente alguem disse o que eu sempre pensei mas nunca consegui colocar em palavras...Mandou muito bem!!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!