30 de agosto de 2011

Sobre cagões e afins.



Você fala “vamos ao cinema?”, ele responde “olha, eu não quero me envolver”. E aí você se pergunta: como proceder?

Hoje eu escolhi falar de imaturidade, sim. E, pela primeira vez, escolho um tema baseado numa experiência pessoal e atual. Pois é, há mais de 1 ano engano vocês me fazendo de neurótica, louca e bizarra. Mas hoje a máscara caiu e eu resolvi me expor, to nem aí (e por dentro eu me digo: VAI DAR MERDA).

A verdade é que eu só optei, enfim, por me expor para ver se os caras começam a se tocar. Sim, esse post é uma indireta. E, sim, eu estou usando vocês e o blog para desabafar e tentar alcançar um ser que provavelmente não lerá esta bosta.

Então, vamos ao ponto: IMATURIDADE. É uma doença? Não. É um estado de espírito? Também não. É uma característica fixa? Pode ser. É uma fase? Depende. É uma merda? SIM!
Geralmente, a imaturidade lhe alcança quando você está no seu canto, querendo apenas ficar tranquila e na paz. Ela chega através de pessoas que, de certa forma, são desnecessárias, mas que você não consegue compreender por que elas se tornam tão especiais. Como as pessoas imaturas se tornam especiais? Vamos começar daí.


É inconcebível pensar que você se apaixonou por uma pessoa imatura, eu sei.  Isso acontece porque essa tal pessoa não se mostra imatura de imediato. Parece algo meio psicótico, mas é isso: ela chega, conquista, fica e depois decide que não quer mais ficar. Por quê? Aí já é querer respostas certas demais. O que temos nesse caso são especulações, vamos a elas:

1 – Ele gosta de conquistar, mas não curte se apegar. Ou seja, um louco;
2 – Ele é esquizofrênico. Ou seja, uma louco;
3 – Ele tem medo de se apaixonar e tomar no ânus. Ou seja, um cagão.

Gosto bastante de refletir sobre essa terceira opção. Porque é aí que mora o perigo, falemos a verdade. Nesse momento passamos para a segunda etapa da nossa reflexão de hoje, cujo título é: “TE AMO, TE AMO, TE AMO, MAS VOCÊ NÃO ME DÁ BOLA...”. Mas será mesmo que não?

O problema não é pensar que a pessoa não te quer, mas, sim, a dúvida. Pensar que a pessoa pode estar te querendo e o que não quer é se permitir te querer: eis o que nos assola. Confuso, né? Eu sei, para mim também. Mas é isso, você entendeu e agora, neste exato momento, está balançando a cabeça como afirmação igual a um idiota em frente ao computador, enquanto seus amigos do trabalho constatam sua insanidade.

Vemos, então, aí surgindo uma nova modalidade de babaca: OS CAGÕES! São seres bastante comuns, se misturam fácil às pessoas normais. Em geral, são bonitos e charmosos, atraem você pelo olhar. Podem ser hétero ou homo, dependendo do seu ramo de atuação. A maior diferença deles para os seres humanos é que têm o poder superior de nos fazer tomar no cu gostoso (e eu não estou falando do prazer anal da Sandy).


Pois é, como diria um dos personagens do Terça Insana, prefiro ter um filho viado do que um filho cagão! Se eu fosse o Capitão Nascimento, diria: PEDE PRA SAIR, CAGÃO 02. Se eu fosse um mano das quebrada, diria: CAGÃO TEM QUE MORRER. Se eu fosse um funkeiro, cantaria: O NATURAL DA VIDA É GOSTAR DE CAGÃO... (essa foi bizarra, eu sei).

E, claro, eu já perdi toda minha concentração e estou bufando de raiva de mim e do ser cagão amado por mim neste momento. Então, antes de concluir, vamos repassar as lições que aprendemos com a titia Carol hoje:

1 – Desconfiar de todo e qualquer elemento que se pareça com um cagão;
2 – Dar um hadouken ou um fatality em todo e qualquer cagão identificado, dependendo de qual dos jogos você tiver demonstrado mais habilidade na infância;
3 – Matar todos os cagões do mundo.

Por hoje é só, pessoal. Beijos para todos, menos para os cagões!

9 comentários inúteis:

  1. E certeza que várias pessoas se identificarão (eu, por exemplo. haha)

    ResponderExcluir
  2. Eu me pergunto onde você arruma essas imagens... rs... No mais, isso aê cagão tem que morrer!

    ResponderExcluir
  3. E olha que eu só digito uma palavra-chave no google. O google é o culpado por tudo, sempre. rs

    ResponderExcluir
  4. Adorei. Vivo do mesmo problema, os cagões. Morte aos cagões!

    ResponderExcluir
  5. que morram antes de bater na água da privada!

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente quando vc diz que os cagões são esquizofrenicos... o meu por exemplo diz que depois de 6 meses de relacionamento não temos um relacionamento... Como assim? Depois a neurótica sou eu...

    ResponderExcluir
  7. Acho que imaturidade é uma coisa... Filha da putagem é outra, a pessoa fica e depois diz que não quer nada sério. Ou ficar mostrando que você foi só um caso a mais e que ela(e) está "muito bem, obrigada(o)" ao lado de outra pessoa. isso não é "imaturidade" é canalhice.

    Imaturidade é aquela pessoa que não sabe o que fazer, que fica nervoso(a) e arreda o pé por medo...

    Boa Sorte Carolzita! Bjus

    ResponderExcluir
  8. Olha só eu aqui nesse trecho: "Mas é isso, você entendeu e agora, neste exato momento, está balançando a cabeça como afirmação igual a um idiota em frente ao computador, enquanto seus amigos do trabalho constatam sua insanidade."

    Carol, vooc foi demais nesse texto! Ou vooc foi cagona e eu admirei simplesmente pq to com saudade?

    Só entre nós, abaixa aqui que quero contar um segredo xiiiuuuuuu Vooc tbm foi cagona de postar seus sentimentos ao invés de falar pra ele!

    Conclusão: Vooc´s combinam! hehehehe

    Mas falando sério! Homem é um bicho tenebroso. Qdo são nossos amigos são divertidos, espontâneos e topam tudo! Aí qdo rola algo mais colocam o rabo entre as pernas e virão CAGÕES!

    Amei o post!!!
    Beijo flor

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!