1 de agosto de 2011

Como nossos pais...


Come porra nenhuma! Ora, não me venha com essa!...
Que atire a primeira péda de crack quem nunca sentiu uma pontinha de dor no coração ao ouvir alguma bagaceira pagar de Elis Regina no programa do Raul Gil.
Hoje serei bem direta. É baixaria que vocês querem? Ok, vai ter...
Ah, não querem? (...) Foda-se! O texto é meu!
Já sei que nem todo mundo aqui é idiota o bastante para assistir Raul Gil (apesar de ter gente muito boa por lá). Como cansei de me desdobrar para ser estúpida moderadamente e não agredir (MUITO) ninguém, hoje farei diferente... Queridos mal-amados, que lerão até o final (ou não) para poder deixar um comentário malvadinho cheio de pequeninas intenções de ferir meus sentimentos, sugiro que vão comer suas mães com uma vassoura e me deixem em paz! (...) Ufa!
Peguei pesado, to sabendo!
Resumidamente: vou falar de calouros em programas musicais e suas canções clichês.

Aos amantes de “Menino da porteira”, “Andança”, “Como nossos pais”, “Romaria” e “Porto solidão” minhas saudações! Como ainda agüentam tais canções que se tornaram mais populares que “Parabéns pra você”? Não há sensibilidade que agüente!
As citadas acima são o tipo de música que faz o cidadão se perguntar “Mas eu conheço isso?”... A resposta é: sim! Conhece! Todo mundo nasce conhecendo!
O inferno é que, pelo motivo de terem sido cantadas milhões de vezes antes mesmo de terem sido escritas (provável!) tais músicas tornaram-se enjoativas!
Fiz toda esse introdução nojentinha para fazer um apelo: Calouros queridos... Cantem algo que não seja hit de churrasco, pelo amor do Fagundes (que é nosso deus brazuca)!

Variemos o repertório pelo amor de Pedro e Bino!
Eu gosto de Pop. Juro! Aliás... eu gosto de qualquer merda dependendo do meu humor (acreditem se puderem!) mas, a única coisa que não enjoa em exagero é Sam e Dean em Supernatural (momento Ficaadica!).
Além do mais, quem sou eu para julgar o mais tradicional programa de calouros da TV brasileira sendo que nossa pequena-grande-estrela Maísa teve sua primeira aparição no palco do abençoado e nada enjoativo Raul Gil? (Toca Raul!)
... Menos “águas-de-março”, por um mundo diferente!

0 comentários inúteis:

Postar um comentário

Vai, comenta! Não dói nada!