10 de junho de 2011

Mas eu me mordo de ciúme!


"De todas as enfermidades que acometem o espírito, o ciúme é aquela a qual tudo serve de alimento e nada serve de remédio." (Michel de Montaigne)


Ciúme é um sentimento onipresente na humanidade: em todas as raças, todos os sexos, em todas as épocas. Particularmente, eu sou ciumenta mas na maioria das vezes guardo pra mim. Ciuminho bonitinho faz bem pro relacionamento, mas acho meio chato e sinônimo de desconfiança quando passa desse nível, sabe?

Mas de onde vem o ciúme, por que, como? Muita pergunta pra pouca resposta!

"Os ciumentos não precisam de motivo para ter ciúme. São ciumentos porque são. O ciúme é um monstro que a si mesmo se gera e de si mesmo nasce." (William Shakespeare)

Nem sempre, Shakespeare, my dear. Desconfiança, insegurança e medo podem ser grandes causadores de ciúme. Pessoas que já tenham sido enganadas ou enfrentado mentiras em relacionamentos anteriores são mais susceptíveis de estar esperando que isso aconteça novamente. Assim como ciúme demais pode ser DOENÇA, necessitando de tratamento psicológico.


Os tipos de ciúme:

• Ciúme normal: A pessoa fica triste, tem sentimento de perda, sofre uma ofensa ao seu narcisismo e sua auto-estima fica comprometida.
Nem precisa dar motivos. É a secretária, a telefonista, a atendente do drive thru do McDonalds, até a MÃE do rapaz é motivo de ciúme. SUA LOUCA.

• Ciúme projetado: a característica é a infidelidade praticada por um dos parceiros ou o desejo de ser infiel.
Creio eu que quem tem esse nível de ciúme ou é por que já traiu ou quer trair, e tem medo que a pessoa com quem está faça o mesmo. Quanto mais desconfiança, mais elas se sentem aliviadas. Puta falta de sacanagem.

• Ciúme delirante: paranóia. É a gradação mais forte, onde o namorado passa a ser objeto de ressentimento, de frustrações atuais ou do passado: torna-se a parte ruim da pessoa. 
Nesse nível, a pessoa não só inventa histórias como acredita nelas. Ou seja, MORRE DEABO!


E as fases:

1ª fase: é aquela em que a mulher não pode ver o homem a olhar para outra.
Começo de relacionamento, pra maioria das pessoas. Depende muito da pessoa, claro.

2ª fase: é a fase em que o casal já aprendeu a lidar com a situação do ciúmes e até já comenta um com o outro sobre alguma outra pessoa.
É uma boa fase, mas aqui não deixa de sumir aquela ‘coceirinha’ do ciuminho bobo.

3ª fase: é a fase da despreocupação total. Nesta fase, o casal já vive numa atmosfera de confiança sem limites.
Não sei, não cheguei lá ainda, e na real prefiro sempre manter um ciuminho. Faz bem!


"O ciúme é mistura explosiva de amor, ódio, avareza e orgulho." (Alfonso Karr)

"A suspeita e o ciúme são como venenos empregados na medicina: se pouco, salva; se muito, mata." (Antonio Perez)

Vou deixar uma dica: Conheça seus limites e deixe isso claro pro seu companheiro(a). E faça uma espécie de ‘distribuição’ dos seus afetos em outras relações, como amizade, família etc. Assim o "outro" não se torna tudo para você. Pense nisso.

3 comentários inúteis:

  1. voces podiam parar de ler meus pensamentos ? estava numa crise de ciume ontem mesmo e tava precisando de um texto desse.. muito bom (:

    ResponderExcluir
  2. Hahah texto praticamente todo pra mim, mas uma parte é especificamente minha "...tenham sido enganadas ou enfrentado mentiras em relacionamentos anteriores..." - Eu, Presente!

    ResponderExcluir
  3. Ontem senti ciúme, fazia tempo que não sentia.
    Me deparei com um trecho no romance "Leite Derramado" que achei fantástico: "Com o tempo aprendi que o ciúme é um sentimento para proclamar de peito aberto, no instante mesmo de sua origem. Porque ao nascer, ele é realmente um sentimento cortês, deve ser logo oferecido à mulher como uma rosa. Senão, no instante seguinte ele se fecha em repolho, e dentro dele todo o mal fermenta. O ciúme é então a espécie mais introvertida das invejas, e mordendo-se todo, põe nos outros a culpa da sua feiura. Sabendo-se desprezível, apresenta-se com nomes supostos."

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!