29 de abril de 2011

Relacionamentos x Redes Sociais


Texto meu originalmente postado no blog Mulherzinhas.

 
As redes sociais tornaram-se o pesadelo da maioria dos casais hoje em dia. Motivo de brigas e até términos de muitas relações, orkut, facebook, twitter e outros seriam redes sociais para solteiros? Ou o covil do diabinho da desconfiança e traição?

Manter um relacionamento nunca foi fácil. Com toda essa tecnologia, a coisa só piora. Hoje em dia tornou-se muito mais fácil relacionar-se, conversar, conhecer outra pessoa. Você nem precisa sair de casa, e ainda pode ficar protegido pelo anonimato. Quem nunca pegou um email estranho, um depoimento carinhoso demais ou um reply suspeito nas redes do(a) namorado(a)? Muitas vezes a maldade está nos olhos de quem vê, e outras está mesmo nos dedos de quem digita. Têm muita gente invejosa por aí fazendo questão de estragar relacionamentos pegando no calcanhar de aquiles de cada um: a falta de confiança na vida virtual do seu parceiro. E claro, tem uma boa porcentagem que realmente é sem vergonha.

O caso é que a internet facilita (e muito) a traição de confiança: iniciar uma conversa com segundas intenções é questão de segundos. Vai depender da vontade da pessoa comprometida de querer arriscar o seu relacionamento. Quando um não quer, dois não clicam!


Claro, a coisa piora se um dos dois não é usuário (de internet, não de drogas ok?). Fica ainda mais difícil, por exemplo, um cara ‘comum’ entender a necessidade de uma blogueira de estar conectada boa parte do tempo, o que pode gerar MUITOS conflitos.
 
caricatura.ru - autor: C.F.

As redes sociais são o motivo de inquietude de qualquer pessoa minimamente ciumenta. Confesso, sou muito de boa com isso, evito ficar ‘conferindo’ os perfis do meu namorado, mas sempre que vejo alguma menina se atirando pra ele, a cabeça esquenta. E sei que com ele acontece a mesma coisa. A questão aqui é que tenho plena confiança nele, e eu não arriscaria meu relacionamento por qualquer momento de falsa excitação virtual. Já passei por esse tipo de coisa, dos dois lados, e não vale a pena. Já descobri traições virtuais de um ex, e já tive muito homem comprometido dando em cima de mim, e ainda me pedindo descrição pra que a namorada não notasse... acontece. E a namorada pode ser você.


Mulheres são assediadas. Homens são assediados. Internet é terra sem lei. Cabe à você confiar ou não na pessoa que está ao seu lado. E se acontecer algum tipo de traição por culpa dessas redes, é problema de vocês dois. Resolvam-se no mundo real. Não exponham sua vida nesse mundo virtual... é pior que ninho de cobras. Algumas pessoas infelizes estão sempre atentas só esperando uma migalha de motivo pra contagiar a sua vida com a infelicidade delas.

Minha dica? Não tenha as senhas do seu namorado(a), respeite a privacidade dele(a) acima de tudo. Se você é ciumento, aprenda a se controlar. Nem tudo que você vê é o que você pensa que é. Acalme-se, pense, converse. No mais, viva sua vida real e não a virtual. E se você não confia na pessoa que está com você, então vocês nem deveriam estar juntos, pra começo de conversa.



3 comentários inúteis:

  1. Você mandou muiiiiiiiiito bem. Concordo 100% contigo. O fato é que ciúme não vale à pena no mundo real, imagina no virtual?

    O que me entristesse é saber que algumas pessoas tentam provocar brigas por sentir prazer em espalhar a infelicidade de suas vidas.

    E tem àquelas(es) que se escondem atrás do teclado pra viver uma vida paralela ao seu relacionamento na vida real, achando que assim, será menos canalha e/ou babão nojento.

    adoreiiiiiiiiiiiii o post

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Adoreeeei seu texto, quem me mandou o link foi meu namorado, já passamos por um perrengue na net e é um saco isso, graças a deus hoje estamos vivendo muito melhor e não deixamos ninguém interferir na nossa felicidade.
    Posso colocar o texto no meu blog? Claro que com os devidos créditos, coloco o link do blog tudo direitinho.

    Beijão
    Mamá

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!