27 de março de 2011

Textosterona #02


A curiosidade matou o gato?

Comprar revistas para saber o próximo capítulo da novela, vasculhar o celular do namorado em busca de informações, atualizar-se fofocando sobre aquela patricinha nova na sala, até onde curiosidade de uma mulher pode ir? Será que uma mulher curiosa é capaz de matar um gato para descobrir um segredo? Vamos aos fatos:
Ano passado comprei um presente pra minha namorada duas semanas antes de completarmos três anos de namoro, coisa muito rara essa antecedência, pois deixo tudo para a última hora, quando não me esqueço de comprar. Fiquei tão orgulhoso de mim mesmo que deixei escapar isso:

- Hoje comprei o seu presente, aniversário de namoro, acho que vai gostar!
- Comprou? Que legal! Comprou o quê?
- Ah, segredo, só vou mostrar daqui duas semanas.

Foram decretadas as duas piores semanas na vida dessa garota. Noites e noites sem dormir, olheiras, choros pelos cantos e muitas horas infernizando a minha vida em busca da revelação. Sorte que eu não tenho gato.

Se não bastasse isso, na semana seguinte ela correu ao shopping, comprou uma blusa bem legal e me entregou de presente, antes do dia do nosso aniversário:
- Nossa, adorei, muito obrigado meu bem!
- Então, sabe como é, eu dei o seu presente, você tem que dar o meu.
- Não, não! O aniversário de namoro é só semana que vem! (Rindo por dentro)
- Nããããooo! Pelo amor de Deus!

Confesso que fiquei um pouco com dó, até pensei em entregar antes da hora, pedir para ela implorar de joelhos, aumentar o número de noites de sexo por semana (nem pensei em sexo anal, juro), mas deixei rolar esse mistério para ver até onde a curiosidade dela poderia ir.
Eis que surge uma terceira pessoa na história: A Informante.
Manja quando você estava com vontade de beijar um menino e pedia para a amiga buscar informações com ele se você tinha alguma chance? Não que eu tenha ficado com vontade beijar um menino! Ah vocês entenderam. Pois bem, a informante entra em cena.
Mulheres: sinto revelar esse segredo guardado há anos, mas o homem sempre percebe qual o objetivo da Informante, principalmente se ela for a irmã burra dele.
- E aí Fer, já comprou o presente da Flávia?!
- Comprei sim, muito bacana, inclusive fui com o Marco e ele comprou um bem legal pra você também!
- Comprou? Jura? E o que é?
- Ah Dani, não vou estragar a surpresa né? (Rindo por dentro)
Pior que uma mulher curiosa, são duas mulheres curiosas! Matar um gato? São capazes de derrubar uma manada de lutadores de sumô! Acho que uma ligava para a outra de madrugada...
- Amiga! Não consigo dormir, o que será que ele comprou?
- Eu também não consigo! Nem trabalhar direito eu consigo mais, estou cheia de olheiras.

Infelizmente não foi para a vida toda, o dia chegou e eu tive que entregar o presente. Confesso que me diverti muito, apesar dela ter me negado sexo se eu não falasse qual era o presente, jogado o sapato nas minhas costas, fui resistente e acho que honrei a classe masculina.

Arrependido? No começo confesso que fiquei um pouco com dó, mas mudei de opinião...  Fiquei muito puto quando ela se vingou indo ao shopping trocar o presente. Vai à merda!

 Fernando Strombeck
Comediante Stand Up

7 comentários inúteis:

  1. E eu ainda não sei qual era o PRESENTE!!!
    Que droga!! `__´ kkkkkkkk'

    ResponderExcluir
  2. Ele não vai contar o que era....
    Obrigado, Strombeck!
    Não sou fêmea, mas me sinto com vontade de matar um gato.

    ResponderExcluir
  3. mas enfim o que era que ele comprou hahaha

    Mas pior que a curiosidade feminina, só mesmo a curiosidade masculina mesmo, mulher ser curiosa a tal ponto de matar um gato é uma coisa que ainda fica linda de se ver, mas homem metido a curioso Meoooooooo Deussssssss

    Beijosss amoo esse blog de montão sempre fico aqui ligada

    ResponderExcluir
  4. Esse texto foi bem sacana. Tá testando o nivel de curiosidade dos leitores.

    :p

    ResponderExcluir
  5. Já não basta ter feito a namorada sofrer vai fazer as leitoras tbm? aaaaaaah não vale!

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!