2 de agosto de 2010

Comédia anti-romântica...


A mocinha está no aeroporto, toda atrapalhada com as malas, com aquela cara de fã-frustrada-do-NxZero, olhando 15 vezes por segundo para trás, eis que a imbecil desiste, da um último suspiro e entra na plataforma de embarque. No último segundo, como se o tempo fosse um grande amigão que facilita as coisas para os casais apaixonados, o rapaz saltitante surge correndo em direção à moça,que larga as malas no meio do aeroporto e corre para o abraço. Ele pede desculpas e a pede em casamento. O Aeroporto inteiro aplaude, a aeromoça baranga chora, o foco da cena se distancia, começa qualquer musica melosa daquelas bandas que sua irmã adora. Enfim as letrinhas começam a subir.
Você olha para o lado, sua namorada está chorando e, provavelmente, pensando em como você é um bosta perto do carinha do filme.

O fato é que NEM TODA mulher chora vendo romancezinhos baratos, nem toda mulher sonha com uma fuga do altar para viver uma grande aventura, nem toda mulher quer uma paixão avassaladora... e, acredito eu, um pouquinho de realismo de vez em quando não faz mal nenhum. Tá... até faz! Mas como sou eu que estou escrevendo a porra do texto, tenho o direito de transformá-lo no que eu quiser. E se você quiser parar por aqui, fique a vontade para assinar seu atestado de alienada incontestável fútil e desprezível. Mas chega de apelo emocional...
Os filmes românticos geralmente ‘invertem’ a realidade quando mostram tudo dando errado o tempo inteiro, para no final algo acontecer e tudo acabar em um longo beijo. Qualquer simples guerreira do cotidiano, por mais inexperiente que aparente ser, sabe que na verdade uma relação tende a dar certo no início para acabar em guerra; portanto... se você quer colocar em prática aquele beijo romântico que tanto admirou, aproveite enquanto seu Zac Efron ainda não abre a geladeira da sua casa!

O fato de tudo SEMPRE dar certo no final, assim como nos contos de fadas, iludem milhões de menininhas românticas, aumentando assim o público de bandas emocore e o índice de rebeldia familiar. Se o seu namorado tá mais pra Tarantino do que Meg Cabot, a culpa não é dos seus pais ou do seu irmão mais novo! Reveja seus conceitos... e também seu gosto cinematográfico, é bom lembrar! hehe




Agora contextualizem: O gostosão idiota do colégio, namorado da líder de torcida, para ganhar uma aposta decide levar a nerd-retraída ao baile do colégio e acaba se apaixonando por ela. Que filme é esse? Não me perguntem... posso citar uns 30 que giram em torno desse mesmo roteiro; e algo nessa legião de produções etiquetadas me incomoda, e muito! Sei que o clichê atrai o público (nem sempre o melhor deles) mas, mesmo assim: Por que o idiota tem que ser TÃO idiota, a nerd tem que ser TÃO nerd... E que raio de cupido zureta é esse que sai atirando para todos os lados? Deve ser o mesmo que juntou a Marilia Gabriela e o Gianecchini, não?

Ok, suponhamos que eu esteja pouco me lixando para a opinião pública e declare aqui que torço sempre para as líderes de torcida aplicarem o bullyng velocidade 5 na protagonista songa-monga. Estarei profundamente errada, certo? Errado! Afinal... a infeliz baranga-com-um-bom-coração não passa de uma adolescente cheia de idéias mirabolantes e fúteis, o que não a diferencia muito da loiríssima e turbinada supervilã.

Bom, mas como a infeliz mocinha TEM que acabar com algum namoradinho em sua órbita até o final do filme pois protagonistas boazinhas não usam brinquedinhos de sex-shops e mal conhecem a palavra “auto-suficiencia”; a aprendiz de ‘bete, a feia’ desbanca o exército de paquitas, faz uma chapinha, encontra o caminho da maquiagem... e TCHARAM! ... Beijo cinematográfico, pra variar.

A verdade é que não existe romance 100% inocente, a menos que você queira a companhia de um irmão, um marido brocha ou um amigo gay. As coisas nem sempre dão certo, quer dizer... as coisas nunca dão certo... melhor dizendo: tudo SEMPRE da errado se tratando de relacionamento, e talvez seja por isso que as mulheres procuram tanto um companheiro; para no final poder estufar o peito e dizer: “Droga! Tudo sempre da errado na minha vida!” e enfim poder tomar um pote de sorvete Häagen-Dazs assistindo um previsível filmezinho romântico.

21 comentários inúteis:

  1. Nossa Malu, Quanto odio com as historias, primeiro as infantis e agora as previsíveis...hahaha

    Adorei o texto

    ResponderExcluir
  2. Haha é verdade! O mais bizarro dessas comédias românticas é q sempre a garota magoada decide do nada se mudar pro outro lado do país no final, sem motivo algum! Só para o amado vir correndo atrás. E quando não é no aeroporto, está chovendo.

    ResponderExcluir
  3. KKKKK tudo certíssimo Malu!! escrevi uma coisa dessa linha a uns dias no meu tb....se tiver tempo passa la.. http://ehaverdade.blogspot.com

    Adoro vcs!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. nossa Malu! quanto ódio no coração!!
    nem pra entender q esse tipo d coisa faz parte do sistema, q só quer criar cada vez mais e mais menininhas depressivas, comedoras de chocolate e sorvete?

    é, pra variar vc disse mto bem, o q muitas não tem coragem d dizer, pois sempre se amolecem com essas histórinhas previsíveis, e sonham um dia viver uma ilusão assim.

    ResponderExcluir
  6. Pior que esse tipo de filme, só aquele de um time de basquete de um bando de pivetes que fazem a cesta no ultimo segundo!

    No cine band prive não tem esse problema..

    @maiconkf

    ResponderExcluir
  7. Cara, desde que eu acompanho o blog (confesso que faço isso desde que o danilo gentili recomendou) esse foi o melhor post.
    O bom desses filmes é que vc não precisa perder tanto tempo assistindo. O começo e o fim a gente já sabe mesmo.

    ResponderExcluir
  8. sabe o legal? que sempre que eu acho que ta o pior dos piores vcs vem com comentários desses!
    amo vcs! sem mais!

    ResponderExcluir
  9. meu deus, quanta acidez!!

    adorei :D

    bullying velocidade 5 foi a mais foda de todas as expressões fodas que vc usou.

    beijo !

    p.s. colocar meg cabbot e tarantino na mesma linha foi exagero. tandinha da meg.

    ResponderExcluir
  10. VIXE ISSO E PORQUE VC NUM ASSISTIU CARRIE A ESTRANHA.... KKKKKK
    BOA MALU

    ResponderExcluir
  11. tadinha DA MEG? hauahauahauhaua
    e sim, assisti Carrie a estranha... nao sei se concorda comigo, mas além de não ser comédia-romântica...é stephen king, po!!!! Vai dizer que ele copiou!!!... hahaha
    valeu!

    ResponderExcluir
  12. Só achei um pouco radical a parte do tudo sempre dá errado, mas putz! Não que é tudo verdade?!

    Mando muito Malu!

    ResponderExcluir
  13. os filmes sempre acabam qdo o mocinho encontra a mocinha, eles se beijam na chuva e a bruxa da lider de torcida torce a perna e fica de fora da competição, não mostram que dps o mocinho trai a mocinha com uma menina que ele conheceu na internet, que a mocinha fica vivendo às custas do mocinho e qdo ele mete o chifre, ela não tem formação e vai trabalhar como operadora de telemarketing e enqto isso a lider de torcida se forma na mais foda das profissões e tá ganhando a vida fazendo oq gosta e aproveitando mto mais doq se estivesse ficado com o palhaço do principe encantado que qdo era sapo devia ser mto mais divertido!

    mas eu ainda acredito em alguns finais felizes...

    ResponderExcluir
  14. A Malu está completamente cheia de razao esses filmes sao sempre previsiveis e sempre com os mesmos finais.. Alem do mais alguem ja viu uma historinha de Hollywood na vida real?? Atire a primeira pedra quem disser q sim! É humanamente impossivel essas coisas acontecerem... Tem uma hora que a gente ama esses filmezinhos idiotas pq ainda achamos q podemos encontrar um principizinho de filme adolescente romantico, mas quando comecamos a nos ferrar de vez vemos q esse filme nunca se tornará verdade....

    ResponderExcluir
  15. mto bom!! tirando o fato de ser previssivel, todos sao coom a msm historinha tosca !!!
    e alguns so pra nao ficar com o final mto previssivel o mocinho ou a mocinha morre!!! e se um eles se amam mais tem alguma coisa dando errado algum deles vai MORAR EM OUTRA CIDADE e o outro vai atras e diz "te amo, o nosso amor é maior e isso" AHHHHHHHHHHHH VAI TOMA NO CU
    e sempre eles se apaixonam do nd, é sempre uma paixao enorme Q SURGIO DO ND (ex:crepusculo)


    adoro esse blog, bejao malu

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o texto!
    Apesar de não concordar em partes...

    É chato mesmo esses filmes sempre retratarem as mesmas histórias. Mas venhamos e convenhamos: não é bom fugir da realidade, sonhar um pouco, pensar que um dia tudo acabará bem, blá blá blá... ?! Sim, claro que é bom.

    Pior seria assistir filmes que só retratassem a merda de vida que vivemos... aí sim seria dose!

    E digo mais, se mulheres se iludem em seus relacionamentos por causa dos filmes aí a questão já é outra, e não é mais problema com os filmes.

    E por fim, é muito bom saber que a vida NÃO é 100% certa. Seria muito chato e PREVISÍVEL.

    PS.: Tenho que admitir, também, que passei a ler o blog com a indicação do Danilo Gentili e, desde então, venho lendo todos os textos (inclusive alguns antigos). Muito foda esse blog! Yeaah!

    =)

    @nandozapelini

    ResponderExcluir
  17. Texto bom, porém muito longo... Cansativo!
    ;)
    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  18. com aquela cara de fã-frustrada-do-NxZero (eu ri muito......)auhhuahuahuauhahuauhahuahuauhauhahuahuuhauhauhauhauha

    ai Maulu vc é doidinha mesmo.....

    huahuauhahuahuahuahuauhuhauhahua...
    o texto é maravilhoso......

    ResponderExcluir
  19. Muitooo bom o texto...muito real!
    Pq eles não filmam oq é o amor de verdade?é só passar uma semana numa cidade universitária....
    Amor de verdade, de filme é quando o cara acorda de manhã e ainda lembra seu nome e onde te conheceu!
    Chegaa de romantismo irreal!!!
    hahahaha

    ResponderExcluir
  20. Adorei esse post e o do dia do orgasmo. Ótimos! Queria uma TPM bem humorada assim, tudo seria bem mais simples. Beijos e parabéns!

    ResponderExcluir
  21. Ahm, muito bom o post, de verdade. Mas só acho que você exagerou um pouco... As vezes, a nerd se dá bem. Só as vezes. Mesmo assim, a maior parte do que você disse é verdade!
    Beijos

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!