3 de julho de 2010

Soy Brasileño


Época de Copa do Mundo. Brasil empolgado, pessoas fazendo barulho na rua e pintando desenhos horríveis nos muros e ruas em uma (tentativa de) homenagem ao futebol brasileiro.
Os errrres irrrritantemente arrrrancados da garrrganta de Galvão para empolgar o torrrcedor parrrrticipante, na verdade, não empolgam ninguém. Mas tem prova maior do patriotismo massificado?
Todo mundo é brasileiro na Copa.
E sempre tem os revoltadinhos de segunda que dizem: “eu tô pouco me fudendo pro futebol”. E eles continuam pouco se fudendo, enquanto os ronaldinhos da vida fodem tantas (ou tantos). Foda-se. Todo mundo se fode pro próprio país, no próprio país e por causa do próprio país. Além de tudo, se o Brasil existisse fora da Copa do Mundo, estaríamos todos nos fudendo o tempo todo. Em um imenso e louco bacanal patriota.

Aproveitaram a existência do nosso país e de sua população? Já não estamos mais sob os holofotes do mundo inteiro.
Brasileiro gosta de ver o nome do seu país estampado na capa de alguma revista, ou pronunciado com sotaque por alguma jornalista do CNN. Não interessa se é por escândalo político, polêmica na internet, desastre natural ou canalhice de algum recalcado, queremos que o Brasil seja VISTO. E tem coisa mais satisfatória do que ser visto como o melhor? Tem coisa mais gostosa do que ver sua bandeirinha estampada na camisa de gente sorridente do Zimbábue ou da Croácia?
Por isso que o brasileiro chama a Copa do Mundo de Futebol de simplesmente: Copa do Mundo. O futebol é uma palavrinha, uma coisinha ali que entrou quase que de penetra no meio da festa.
Eu gosto. Acompanho. Acordava de madrugada em 2002 para assistir aos jogos que aconteciam lá no Japão e Coréia do Sul. Mas me diz: fora da Copa, eu sei alguma coisa da seleção brasileira? Apenas informações aleatórias passadas pelo Bonner, obrigada.
Sou cruzeirense não radical, simpatizante do Chelsea e do Bayern de Munique e acompanho meu avô na torcida pela Alemanha, já que o Brasil cascou fora do mundial antes dela.
Isso me torna tão patriota quanto o meu lenço do Mickey comprado na 25-de-março-genérica-de-Divinópolis.
Sou patriota quando escolho a melhor camisa da seleção brasileira de futebol para ficar bonita nos barzinhos ou quando escolho cuidadosamente o meu voto nas eleições? Quando defendo Angelina Jolie por adotar mais um nigeriano ou quando bato um papo legal com um tio que passa por problemas em casa?
Longe de mim ditar regras de conduta. Pau no cu de você que pensa que estou aqui para difundir ética na sociedade e o escambau. Mas... na boa? Tudo em exagero é cansativo.
Também torci pelo Brasil. Achei lindo. Tive esperanças de que o Dunga mandasse um “vão tomanocu seus bando de bosta, a taça é minha e vocês são uns recalcados”.
Mas... E agora? Agora todos voltamos à realidade. Booooora cambada, de volta pro serviço!
E você, comerciante que investiu pesado em artigos cores-da-bandeira? Vai vender as vuvuzelas a preço de banana para um circo qualquer? Doar camisas falsificadas da seleção para moradores de rua?
Faça o que quiser. Mas já dou a dica: faça um estoque de berrantes, cuícas e cavaquinhos. 2014 vem aí!

8 comentários inúteis:

  1. 'de volta pro serviço' é a parte mais triste do seu post.
    merda!
    :P

    ResponderExcluir
  2. Mas o que esperar de um povo que elege GEISY ARRUDA como celebridade? Que tem FUNK CARIOCA como cena musical, CACHAÇA e CARNAVAL como símbolos?

    Ah vá, não curto o Brasil. Quando morava em Porto Alegre, cansei de dizer que o RS não faz parte do Brasil, e ainda tenho o sonho de ir morar na Alemanha.

    Enfim né.
    De volta ao trabalho.

    ResponderExcluir
  3. realmente tem q ser pensada o real patriotismo dos brasileiros.
    adorei o post XD

    ResponderExcluir
  4. De volta ao trabalho, estudos... Agora sim o ano começa para os brasileiros! Mas tem eleição... Aé, brasileiro que se preze não escolhe em quem votar!
    Enfim, MUITO bom o texto!

    ResponderExcluir
  5. Não acho que é pra tanto. Ninguém torce pra Seleção Brasileira gritando "VAI LÁ BRASIL DO MEU LULA QUERIDO! O MELHOR PAÍS DO MUNDO TEM QUE FAZER GOL!!"
    Então, na real, não é bem PATRIOTISMO, é torcida por um time de futebol.
    No meio de tudo, pessoal confunde e acha que patriotismo é comemorar qnd uma EQUIPE de futebol faz um gol.
    Não é bem assim, né.
    Mas a real é que é o maior campeonato de futebol do mundo, e todo mundo para, mesmo. Assim como tem gente que para pra Libertadores, pra Campeonato Brasileiro, Estadual... e poraí vai. Futebol faz isso com as pessoas, mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. relaxa, o patriotismo volta em 2014, e vai voltar com tudo, ja que a copa vai ser aqui, ne? vai surgir milhoooes de brasileiros apaixonados pelo futebol e bla bla bla bla.


    just sad... sad and pathetic.

    ResponderExcluir

Vai, comenta! Não dói nada!